Taaaania @ 14:50

Sex, 31/08/07

 

Se ela estiver de frente, não consigo ver a cueca do bikini...

 

Este vídeo tem mesmo de me levar a uma dissertação futura: como é que uma pessoa consegue chegar a este monte de carne?!?!

 




Taaaania @ 21:29

Qua, 29/08/07

Este vai ser o meu momento de egoísmo. É a minha música e o meu cantor favorito. Às vezes passa algum tempo em que não me lembro dela/dele mas, do nada, lá me surgem aquelas notinhas mágicas e as palavras cantadas com aquela alma que nunca mais encontrei em nenhum cantor. Morreu demasiado novo para mostrar ao mundo o seu talento e escapou-lhe o reconhecimento. Penso que ele não se importou; aliás, esse deveria ser apenas um pormenor para ele, que respirava a música e que nós víamos em cada pedacinho de si. Há-de ser sempre a tear that hangs inside my soul forever...

Não sei explicar o porquê da escolha desta música em particular. Sempre foi a minha preferida. Acho que é a letra. Tão profunda e assustadoramente verdadeira. Quando eu falo de verdadeira música e de criação artística praticamente perfeita, é disto que estou a falar:

   

 

Jeff Buckley - Lover, You Should've Come Over
Jeff Buckley

Looking out the door I see the rain fall upon the
funeral mourners
Parading in a wake of sad relations as their shoes
fill up with water
And maybe I'm too young
To keep good love from going wrong
But tonight you're on my mind so (you'll never know)

I'm broken down and hungry for your love
With no way to feed it
Where are you tonight? Child, you know how much I need
it
Too young to hold on and too old to just break free
and run

Sometimes a man gets carried away
When he feels like he should be having his fun
And much too blind to see the damage he's done
Sometimes a man must awake to find that, really,
He has no one...

So I'll wait for you... And I'll burn
Will I ever see your sweet return, oh, or will I ever
learn
Lover, you should've come over
Cause it's not too late

Lonely is the room the bed is made
The open window lets the rain in
Burning in the corner is the only one who dreams he
had you with him
My body turns and yearns for a sleep that will never
come
It's never over, my kingdom for a kiss upon her
shoulder
It's never over, all my riches for her smiles when I
sleep so soft against her...
It's never over, all my blood for the sweetness of her
laughter
It's never over, she is the tear that hangs inside my
soul forever
Maybe I'm too young to keep good love from going
wrong
Oh... Lover, you should've come over... 'Cause it's
not too late...



Taaaania @ 12:31

Qua, 29/08/07

Para quem não fuma, não bebe, não é viciada na noite embora goste de ir a um barzinho com os amigos, eu tinha que ter algum defeito. E o meu novo vício é...

SHANGhAI

Ando desinspirada para manter o blog interessante. Por isso, agora, virei-me para o Shangai que é uma coisa completamente horrorosa. Às tantas, até começo a trocar os olhos com tantas peças, cores, números e raciocínios. E depois, tal como os drogados ou os fumadores, começo a repetir a mim mesma "é só mais uma vez"; "desta é que é mesmo a última" e passada uma hora ou duas ainda estou naquilo.

Ora, isto começa a ser um tanto ou quanto problemático. A primeira página da net que abro é a dos jogos, para procurar o link desta obsessão. Comecei por ser viciada numa outra variedade - o Majhong Connect - que talvez seja mais interessante porque se vão passando níveis. Mas já cheguei ao fim. Não é nada desafiante. Chega-se até oito níveis - acho que é o máximo, se não me engano, e dizem-te que não há mais jogadas possíveis. E eu fiquei a olhar uns bons minutos para o ecrã, à espera da minha recompensa. A taça, os simples 'congratulations', uns aplausos mas NADA... Simplesmente o jogo acaba e a sensação é frustante.

Depois lá tentei o Shanghai. Nunca cheguei ao fim. Nunca passei de nível. Nem sei se aquilo tem níveis. Mas acho que não. Quando me faltam sempre poucas peças, passa-me sempre uma coisinha má pela cabeça e não estou para pensar muito na coisa - caio sempre na tentação do RESTART porque chego a ter raiva de mim mesma por estar a dedicar tempo a pensar numa táctica que depois não resulta.

E portanto, isto deve poder ser considerado o meu vício. Único e simples. Típico de uma rapariguinha ajuizada.

Qualquer dia destes, tenho de criar um grupo de auto-ajuda. Ainda não deve haver nenhum. Para quem não conhece ou para aqueles que poderão estar interessados em se juntar a mim nesta luta contra o vício, cá fica o link do joguito... E já sabem, pensem no vosso futuro e se já tiverem outros vícios, não se atrevam a escolher mais um. É que isto é do caraças...

 

 

Shanghai

Shangai: Agrupa as imagens correspondentes.


Tags: , ,


Taaaania @ 16:45

Seg, 27/08/07

 

 

 

Hoje nem é preciso palavras, é nestes casos que as imagens valem por mil...

Para além dos três pontos, já estamos a 4 do SLB e a 3 dos Lagartos... Temos pena mas é mesmo assim a vida. Mesmo assim, eu tenho os pés no chão. Na época passada, a primeira volta também foi de sonho. Depois, comeram muitos bolos no Natal e foi sofrimento até à recta final. Mas lá que soube bem dar-lhes um banhinho de bola, lá isso foi...

 

E já agora, parabéns ao Nélson Évora que trouxe uma fabulosa medalha de ouro para Portugal no Campeonato Mundial de Osaca, na prova do triplo salto!

 

 

É sempre assim... Tal como em tudo na vida, as maiores e melhores surpresas vêm sempre das pessoas que menos esperámos!!

 




Taaaania @ 11:06

Dom, 26/08/07

Já faz uma semana que vi esta pérola do cinema moderno e um dos filmes mais entusiasmantes de sempre. No entanto, só hoje tive verdadeiramente tempo para escrever um post à altura do acontecimento. Não vai ser nada longo nem enfadonho, apenas queria tentar não me esquecer de comentar aqueles pequenos pormenores que fazem verdadeiramente a diferença. A começar pela banda sonora. Por isso, ponham o vídeo a rodar enquanto lêem o resto:

 

 

 

Como eu estava a dizer... Esta maravilha que podem ouvir (tendo em conta que se trata de uma banda sonora de um filme que pretende atravessar os anos 70, 80, 90 e a actualidade!!) é realmente qualquer coisa de extraordinário e é apenas um dos bons exemplos que o filme contém. Todo ele é polvilhado por grandes momentos artísticos, com uma banda sonora sempre adaptada à realidade do filme.

Depois foi toda a envolvência. Então não é que a maioria das pessoas no cinema só se queixava da falta de qualidade da imagem, dos saltos na fita ou até do momento em que o filme fica mesmo a preto e branco? Só para avisar os mais desprevenidos que a intenção era mesmo essa: parodiar os filmes antigos, que marcaram a adolescência de Quarantino, e que ele pretendia agora recuperar em jeito de "homenagem"!

O mais marcante, para mim, ainda foram, sem dúvida, os diálogos entre as personagens. Sempre longos, nunca enfadonhos. Já que a maioria das personagens é mulher, o filme é todo ele pintado de 'conversas de gaja', que parece que não querem levar a lado nenhum mas que todos têm curiosidade em perceber. M-A-R-A-V-I-L-H-A!

Aliás, o próximo tributo vai para as prestações femininas, todas elas muito bem conseguidas. Desde a atrevida, até à ingénua, da inteligente à poderosa, encontra-se de tudo e esse tudo é sempre muito bem feito. E depois o regresso de Kurt Russel, que volta em grande como um serial killer que mata meninas com o seu carro à prova de morte.

Não houve um único momento no filme em que eu pensasse "mas o que é que eu estou aqui a fazer?" Ri-me à gargalhada todo o tempo ao imaginar o gozo que Quarantino deve ter sentido durante todo este processo, que se nota que foi fruto de uma paixão pessoal.

E pronto. Como prometi que não me ia alongar muito não o vou fazer. Espero que todos o possam ver, mas não com os olhos de quem vai ver aquelas historinhas perfeitas e perfeitamente previsíveis. Tudo neste filme é puro entretenimento e pensado ao milímetro. Por isso, mantenham a mente aberta quando o virem. Provavelmente não é para todos, mas vale de facto a pena para aqueles que não têm preconceitos de ver coisas diferentes.

A propósito, viram o episódio deste sábado de CSI Las Vegas?! Foi todo escrito e realizado pelo mestre Quarantino. Eu, que não sou fã deste tipo de séries, não me consegui afastar do ecrã. E foi sem dúvida o melhor episódio que já vi - gostei especialmente do sadismo dos homens que fazem a autópsia e a cara do Nick (acho que é este o seu nome!) ao ver que o estavam a desmembrar mas impávido e sereno, como quem come uma laranja depois do almoço.

E desta é que é mesmo o final.

Poderia ainda falar do Benfica, do salvador Camacho e do ar de gozo que o Fernando Santos deve sentir neste momento... Mas não vale a pena... Fica pra a próxima!

 


música: Chick Habit


Taaaania @ 22:10

Sex, 24/08/07

Foi a pergunta que fiz a mim mesma hoje. Então vai daí, decidi inovar. E experimentei o Solero Exotic. E não gostei. E foi então que percebi porque é que eu como sempre os mesmos gelados. E viva a tradição... E o magnum de todos os sabores e feitios

 

 

 

 

P.S. Quase que me esquecia! Ontem vi o Rui Bandeira na estação de serviço de Pombal. Por favor, não digam que não sabem quem é este senhor: é aquele que tem aquele cabelo tão... e aqueles gestos tão... e aquela fala tão...

Não há palavras para descrever a minha emoção

 

 




Taaaania @ 10:12

Sex, 24/08/07

Bem, a primeira pergunta é o porquê do título deste post ser "Favores em cadeia". A resposta é mais ou menos simples. É o nome de um filme comovente, que até recomendo que vejam em DVD, com a companhia adequada e um bom doce a acompanhar se possível...eh!eh!eh!

Depois porque foi a primeira expressão que me ocorreu ao pensar nesta 'problemática'! Tenho a certeza absoluta que todos aqueles que são frequentadores relativamente assíduos de Internet já se debateram com este problema:

AS MENSAGENS CORRENTE 

 

Primeiro começaram a inundar-me o e-mail de mensagens com o rodapé "envia isto a dez pessoas e os teus sonhos vão se realizar" ou "envia a amigos que merecem receber esta prova de amizade" e coisas do género. Algumas reenvio porque têm piada ou porque realmente são giras de mandar aos amigos mais queridos. Mas não me iludo com estas coisas. E nunca acredito, mesmo quando as reenvio, que os meus sonhos se vão realizar - nesta altura deveria estar um pouquinho mais feliz do que estou! 

E agora, pensando bem, estas coisas já me chegaram a acontecer quando eu andava ainda no ciclo: não havia telemóveis nem computadores (sim, crianças, havia mundo antes de haver estas novas tecnologias e até éramos bem felizes, se querem saber...) mas a moda da carta estava na berra. E cheguei a receber cartas que depois me obrigavam a reescrevê-las a outras dez pessoas (no mínimo!), sob pena de ser castigada ferozmente.

Não tenho medo. E não me deixo escravizar pelo ALÉM - estou a desafiar o destino, ainda me vai acontecer alguma hoje...

Bem, mas tudo isto porque agora a moda chegou também aos blogs. Já fui nomeada algumas vezes para fazer umas tarefas muito interessantes, mas que nunca cumpri. E depois temos de nomear não sei quantos outros estaminés para que a corrente não se parta. E às vezes são coisas de tal forma idiotas que eu não sei quem e onde se vai buscar imaginação para tarefas tão desprovidas de nexo.

No entanto, como tudo na vida, há excepções. E agora corre uma a que eu até achei uma certa graça e que vou cumprir. Contudo, não vou nomear cinco outros blgs porque não sou assim tão sarcástica.

 

E a tarefa é a seguinte: 

  1. Peguem no livro mais próximo.
  2. Abram-no na página 161.
  3. Procurem a 5ª frase completa.
  4. Coloquem a frase no blog.
  5. Não vale escolher a melhor frase nem o melhor livro (usem OBRIGATORIAMENTE o mais próximo).
  6. Finalmente passem o desafio a cinco pessoas.

O primeiro livro que me veio parar à mão foi "A instrumentalina e outros contos" de Lídia Jorge que emprestei à minha mãe para ler. Mas este só tem 140 páginas - nada feito...

Depois "O memorial do convento" de José Saramago que estive ontem a folhear. Só que o homem, como sabem, não faz frases completas e, por isso, ia quebrar a 3ª regra básica do desafio - nada feito, parte II.

Finalmente peguei no livro "Há sempre um amanhã" de Pearl S. Buck - que não sei porque tem um título tão optimista já que aquilo é uma miséria e uma sucessão de tristezas que parecem não ter mais fim.

Bem, mas a minha frase é a seguinte:

«Gosto de ouvir passos», costumava dizer.

E pronto. está feito o desafio. Fiquem descansados os blogs que eu costumo frequentar que não vos vai acontecer nada...

Mas ficam-me a dever esta

 




Taaaania @ 14:57

Qua, 22/08/07

...gostava de mudar o mundo à minha volta. Às vezes penso que tenho esse poder. Esqueço-me que nunca poderei mudar o que as outras pessoas estão a pensar em determinado momento. Gostava de entrar nas cabeças de algumas pessoas e perceber que sentimentos as perseguem, o que posso esperar delas e o que elas ainda têm para me oferecer.

E depois cá vem o meu lado cirúrgico. Eu queria pôr os meus pozinhos de perlimpimpim e adaptá-las ao meu mundo secreto. Eu tenho a mania que posso tudo. Eu acho que tenho obrigação e o poder de controlar tudo. Mas depois aparece o momento em que eu percebo que não posso ser assim. Não posso obrigar ninguém a gostar de mim. Não tenho o poder de modificar personalidades. Não consigo mudar o mundo.

E se eu mudasse? Se eu fosse uma pessoa melhor? Se eu fosse mais flexível? Se eu fosse menos mandona? Se eu tivesse um feitio melhorzinho? Se eu soubesse sorrir quando a vida me convida a tal? Se eu soubesse partilhar? Se eu fosse mais simpática? Se eu fosse mais meiga? Se eu fosse menos responsável? Se eu fosse menos distraída? Se eu fosse mais impulsiva? Se eu fosse menos racional? Se eu fosse menos sonhadora? Se eu fosse menos idealista? Se eu fosse mais controlada? Se eu fosse mais hipócrita? Se eu tivesse menos pancas? Se eu fosse menos solitária? Se eu estivesse mais presente?

Se...

 

Que belo retratinho da minha pessoa que aqui ficou!



 

 

Espero que, quando alguém estiver a ler este post, tenha sorte com a música que lhe calhe! Como, quando ouvi, me saiu a música ideal, TAKE A CHANCE dos THE MAGIC NUMBERS, i wish you luck

 




Taaaania @ 11:37

Ter, 21/08/07

Com o calor (ou melhor, com a falta dele!) vem o tédio e com o tédio vêm muitas horas sem nada em que pensar e um desejo incontrolável de que as coisas sejam diferentes.

Acho sempre que, se hoje a minha vida é assim, ainda virá o dia em que tudo ficará diferente, como se acreditasse secretamente que existe algo (que é uma palavra proibida de colocar num texto como costumo dizer aos meus meninos lindos...) de transcendente reservado para mim!

Só que depois esse transcendente nunca aparece e eu morro de medo que seja tudo uma ilusão e que afinal o futuro nunca irá alterar este presente... Este sentimento de "viver-por-viver-porque-não-há-nada-melhor-para-fazer" angustia-me de sobremaneira e o sentimento de que tenho de me resignar à banalidade é catatónico!!

E depois vem o "Então, tudo bem?" e a resposta sagrada "Sim, está tudo bem!" porque é bem mais confortável mentir do que estar a expor o nosso descontentamento, típico de uma pessoa naturalmente insatisfeita.

Fica o  videozinho a ver se me animo

 

 

Também tu, Brutus?! Há quanto tempo não me mandas um mail?!?!?!?!?!?

sinto-me: desanimada :(


Taaaania @ 10:34

Seg, 20/08/07

Às vezes parece que há músicas que foram feitas para um determinado momento, uma determinada pessoa ou mesmo com um determinado objectivo. É o caso desta, que fala do tão badalado caso do furacão do México.

Ir ou não ir? Eis a questão.

 

As notícias da manhã

falavam de um furacão no México

A imagem dos viajantes decepcionados

esconde o fundo do aeroporto,

Onde podes estar a chegar

Deves estar a chegar, estiveste tão longe

e agora deves estar a chegar

 

Deves estar a chegar, deves estar a chegar, deves estar a chegar.

 

Não te vi, e tentei voltar a dormir,

sabendo que a Ásia ainda estava longe

Mas como não chegaste, fiquei preocupado;

Nada nas notícias, porque é que não estou a receber uma chamada tua?

 

 Devias estar a chegar,

estiveste tão longe e agora deves estar a chegar

 

Deves estar a chegar, deves estar a chegar, deves estar a chegar

 

 


sinto-me: nostálgica!


Taaaania @ 10:43

Dom, 19/08/07

Para quem é apaixonada por futebol, já começava a ser "uma seca" viver sem este amor louco...

Estava a ver que nunca mais voltava a vir a dor de barriga, o sofrimento incessante até ao último segundo, os palavrões e os insultos ao árbitro e ao treinador e os saltos de alegria!!

Bem-vindo, futebol!

Ainda por cima, começou tudo mesmo muito bem!

Não estava muito confiante porque o primeiro jogo apresentava-se bastante complicado. Não é que não confie na equipa mas com um treinador daqueles tenho sempre de estar receosa do que pode acontecer. E depois, ver alguns dos melhores jogadores sentados no banco enquanto ele decide meter a jogar um senhor marroquino, de seu nome Tarik, não inspira nenhuma confiança!! A primeira parte até teve alguma qualidade. No intervalo, tive de sair e quando cheguei a casa já o Braga havia marcado o seu golo... Nem queria acreditar que a história se iria repetir!

Até o nosso mágico resolver e, claro, quem tem Quaresma tem mesmo tudo...

 

 

Agora, uma coisa é certa: com este treinador vai ser muito complicado! Foi com o seu aval que foram comprados dez jogadores, que ele agora vem dizer que têm de provar merecer tirar o lugar aos titulares. Realmente, é melhor jogar com o "velho" Pedro Emanuel que não consegue correr mais de 20 metros seguidos; o Helton nem parece o jogador tranquilo, sereno e com os melhores reflexos que já vi num guarda-redes - já lá vai o tempo em que estava totalmente descansada porque tinha o Helton na baliza e esse seria um sinal de intransponibilidade... Valha-nos o Mágico que, apesar de andar todo o jogo sem fazer nada, depois tem estes rasgos de genialidade maravilhosos...

 

Mas o melhor ainda estava para vir! Quem diria que o Benfica iria marcar a um minuto dos 90 e ainda conseguiria perder dois pontos?! Foi o dia perfeito...

 


Tags:


Taaaania @ 15:26

Sab, 18/08/07

Cuidado com os mergulhos...

 

 

 

Porque é que toda a gente foi de férias menos eu?!?! Que mundo injusto...

 




Taaaania @ 10:12

Sex, 17/08/07

Tanto queria ter feito um post especial para a visita 1000...

Ontem à noite não vim cá...

Chego cá de manhã e o contador já vai demasiado adiantado para as minhas pretensões!! Mas não estou nada zangada, claro... Apenas gostaria de ter visto a mudança milagrosa de 3 para 4 algarismos, até porque nunca pensei que seria possível acontecer, sobretudo em tão pouco tempo!!

Quando decidi criar um blog disse-o a meia dúzia de pessoas que, como são amigos especiais, o frequentavam com muita regularidade. Só há muito pouco tempo descobri as potencialidades maravilhosas deste meio de comunicação. Dizia sempre que não entendia o que havia de tão especial neste mundo virtual mas depressa percebi...

Pouco tempo depois, decidi que iria gerir um blog. Andava toda entusiasmada mas não o tinha como queria porque não percebia metade das funcionalidades que poderia aproveitar para melhorar o 'estaminé'...

No entanto, cheguei lá sozinha!! E essa é a minha conquista pessoal.

Depois, o meu amigo virtual (uma vénia senhor administrador!!) divulgou-o no blog das Caldas - façam clique aqui ao lado e dêem uma espreitadela - e eu fiquei famosa. Coincidência ou não, outras pessoas vieram a descobri-lo através de outros meios e em menos de 15 dias, quebrei "a barreira psicológica" (isto foi palhaçada, sempre quis utilizar esta expressão mas nunca arranjava um bom contexto para o fazer...)

Por tudo isto, MUITO OBRIGADA a todas as pessoas que vão tendo paciência para me ler e que, ainda por cima, gostam do que vêem e até voltam...

  

 


sinto-me: HAPPY!!


Taaaania @ 12:04

Qui, 16/08/07


Create your own Post-It

Post Scriptum: Quem quiser pode alterar a minha mensagem que eu deixo...



sinto-me: oca...


Taaaania @ 11:51

Qua, 15/08/07

Hoje é o seu aniversário. Como a maioria dos jovens da sua idade, não percebe muito de computadores e a internet é para ela um mundo desconhecido mas que gostaria de descobrir. Por vezes pede-me para eu lhe mostrar um ou outro site (sobretudo o da terra para estar sempre na vanguarda da informação) e noutro dia até me confessou que não percebe nada disto mas, se percebesse, acha que também ficaria viciada por estas novas tecnologias.

É uma mulher simples, o que não a torna simplória.

É de signo leão mas tem as garras pouco afiadas porque é meiga e compreensiva, incapaz de recusar ajuda a quem quer que seja ou de dizer um 'não' a alguém!

Mulher fascinante porque tem a capacidade de surpreender os outros. Não tem medo de dizer que não sabe, não sonha demasiado alto mas quer sempre ir mais além. Não se deixa derrotar pela vida quando esta é injusta e enfrenta desafios com a serenidade de quem nada tem a perder.

Sei que todos dizem o mesmo; sei que todas as mães têm filhos que as admiram tanto ou mais do que eu faço com a minha. Mas a minha mãe é a tal.

É a mulher que eu mais admiro, a minha melhor amiga e aquela que sabe sempre o que vai dentro de mim, mesmo quando eu lhe respondo mais asperamente.

Por isso cá fica o reconhecimento. Ainda vou ter de a chamar para ela vir cá ler isto, mas tenho a certeza que não o recusará...

 

"Não me esqueci de nada mãe.

Guardo a tua voz dentro de mim.

E deixo-te as rosas..."

Eugénio de Andrade, Poema à mãe 

 


sinto-me:

mais sobre mim
Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11


23
25

28
30


Pessoal porreirinho que já pôs cá os pés
Córaxão?!
Estão nem mais nem menos do que...
online
subscrever feeds
blogs SAPO