Taaaania @ 14:00

Qui, 28/01/10

Acabaram-se finalmente hoje os exames, e as orais, e os stresses, e as insónias, e as dores de barriga, espero eu, pelo menos! Pronto, é verdade que eu sou demasiado descontraída para ter dores de barriga ou insónias. Aliás, muito pouca coisa me tira o sono. Assim de repente, só mesmo o FCP (e então no dia dos trinta penalties? Só para cima das 2h30!) A minha descontração é tanta que hoje até cheguei atrasada e quase já nem podia hablar español.

Para o próximo semestre deve haver mais.

 

 




Taaaania @ 11:35

Qua, 27/01/10

Sou só eu que fico com um sorriso do tamanho do mundo e bato palminhas e ponho o rádio muito alto e canto a plenos pulmões quando ouço isto?

 

 


Tags:


Taaaania @ 11:02

Ter, 26/01/10

Há muitas pessoas que me dizem que já estou super atrasada. Que pelo menos já deveria ter ido a meia dúzia de casas de noivas e experimentado uma dezena de vestidos. Que já deveria ter acabado a incessante e exaustiva busca DO vestido e agora estaria descansadinha a pensar na dieta para enfiar o meu rabo gordo dentro dele.

Mas a verdade é que ainda faltam sete meses e tal.

E esta é a triste realidade: nem um! Nem uma tentativa. E pouca vontade. Talvez por já ter praticamente a certeza de que vai ser uma tarefa penosa. Isto porque comecei há coisa de dois dias (uau!) a pesquisa na net. A fazer essa maravilha que se chama: ver tendências. E vi muito pouco que me agradasse.

Claro que nem tudo é mau, mas também é bem diferente entre fotos e provas reais. Por enquanto, posso dizer que:

 

Nunca na vida

 

 

 

Por que não? (sem o véu)

 

 

 

É bem provável

 

 

 P.S. Eu avisei que este blog se ia transformar nisto...

 

 




Taaaania @ 09:44

Seg, 25/01/10

 

 


Tags:


Taaaania @ 10:53

Dom, 24/01/10

Nós não temos muito tempo para estar juntos. Temos vidas e horários complicados e totalmente incompatíveis e não vivemos propriamente ao pé um do outro. O que faz com que muitas vezes só falemos por telefone e só nos possamos ver ao fim de semana.

Por isso, quando ele me propõe alguma coisa, eu por norma não rejeito. É mais uma oportunidade de passar tempo ao lado dele.

Mas depois vamos ver hóquei. Eu lá faço o sacrifício porque é um joguinho parvo para mim, que não consigo ver a bola vá-se lá saber porquê, e olhem que eu sou apaixonadíssima por praticamente todos os desportos. Ontem fomos ao Dragão ver a maior das paixões da vida dele que (ESPANTEM_SE!) não sou definitivamente eu nem sequer o FCP. É essa coisa hedionda que se chama Gulpilhares, cinco gajos vestidos de azul e vermelho (Pindéricos, nem saber combinar cores) liderados por um gajo careca histérico que esteve muito perto de levar na boca. E depois é ver a tristeza e a desilusão dele à medida que as coisas vão avançando:1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9...

Infelizmente não chegaram aos dois dígitos. O que me deixou desanimada com o Pedro Moreira, que só marcou um golo. Isto não se faz.

E pronto, isto é a minha crónica de escárnio, que me rouba o homem e me faz perceber que eu sou só um acessório quando ele está no ringue. Mesmo estando lesionada de um dedo, com umas dores terríveis e a dizer-lhe já viste isto?, ele diz sempre sim, sim, sem tirar os olhos da merda da bola por um segundo, não fosse perder uma bola no poste ou coisa que o valha...

Lá se vai a coisa do és o amor da minha vida. Ou então a redefinição: És o amor da minha vida nos dias em que eu não posso ver o Gulpilhares, porque quando eles jogam estar ao teu lado ou de um calhau é exactamente a mesma coisa porque eu não te estou a ouvir, eu só quero ver o jogo descansado e já te calavas e vai bater palmas ao P. Moreira no ca*******...

 

 

 

 




Taaaania @ 13:33

Qui, 14/01/10

Primeiro as novidades muito boas: já escolhemos a decoração da quinta. Como devem imaginar, não posso revelar tudo. Vou dizer só metade. Uma das cores é o preto. Agora parece muito mal mas a outra compensa. É que o pessoal ainda vai passando por aqui e depois descobrem tudo antes do tempo e não pode ser. Estas são as minhas prendas para os meus leitores (sim, que tenho muitos que é por isso...) anónimos e fofinhos. Mas este passo é fundamental porque a partir daqui já todo o resto pode ser organizado, nomeadamente os convites que têm de começar a ser pensados.

 

Depois as Boas + : o Avatar é muito fixe. Em 3D claro. Não é tão estrondoso como o pintam, na minha opinião, mas é diferente e emocionante (algo complicado num filme do género). Portanto vale bem a pena o sacrifício de ter ido duas vezes infrutíferas e ter voltado para casa por estar esgotado.

 

Depois as boas: as notas têm sido maravilhosas. Uma fantástica média de 18. Não se podia querer melhor. Quer dizer, até podia mas é melhor não abusar.

 

Depois as más: a porcaria do tempo que está que me anda a meter um nojo que nem posso.

 

Agora a péssima: o exame de linguística espanhola de hoje. Eu não merecia...

 

 




Taaaania @ 22:06

Qui, 07/01/10

Já estreou Where the Wild Things Are. E já ouvi dizer que se chora muito. Ai o que eu adoro chorar à custa de um bom filme.

Amanhã, e depois de duas tentativas falhadas porque, mesmo chegando uma hora antes do filme já estava tudo esgotado, vou finalmente ver o Avatar em 3D. Estava a ver que ia atingir a loucura do Titanic, que só consegui ver à 5ª tentativa (e não gozem que eu era uma teenager e o Jack era bem fofito). Depois conto tudo. Ou então não. Que isto nunca se sabe.

 

 


Tags:


Taaaania @ 13:23

Qui, 07/01/10

Eu sou muito fã de David Fonseca. Toda a gente sabe. Até a minha mãe, que anda tanto de carro comigo (aliás, quando o meu leitor de cd's do carro ainda funcionava) eu era menina para ouvir constantemente as suas músicas até à exaustão e sei praticamente de cor todas as suas músicas, com todos os pormenores das letras e ainda sou capaz de saber de cor todos os seus tiques de voz. Contudo, este último álbum tem custado a entrar. Aliás, ouvi-o apenas uma vez (devo relembrar que me custou quase 50 aéreos, damn!) e não consegui ouvir mais. Há dois dias, andava eu nesse mundo imenso que é o tubo, e descobri uma versão recente que fez da minha música preferidíssima do Jeff Buckley, Lover, you should've come over e a decepção foi completa. Nem aos calcanhares. (salva-se o piano inicial do Laginha!) Será que o meu eterno amor está a desvanecer-se aos poucos?! Ohhhhhhhhhhh, vida cruel...

 

 

 




Taaaania @ 12:27

Dom, 03/01/10

Na sexta feira passada fiquei com um sorriso nos lábios que me consolou a alma. Não ganhei o Euromilhões (AINDA!!!!), até porque nunca jogo, mas porque vi o programa do Goucha. Confesso que só vi a parte final e portanto não me perguntem pelos vossos, mas é o que dá ser o último dos signos.

Portanto, diz o senhor Paulo Cardoso que o signo mais beneficiado do próximo ano será Escorpião (Ele é escorpião), logo seguido de Peixes (Eu sou peixes) que, segundo o mesmo, já há muitos anos que não tinha um ano tão promissor como o ano de vinte dez será.  

E eu animei. Os últimos quatro ou cinco anos da última década foram na minha vida um pesadelo, dos quais ainda não me livrei, sabendo quase certamente que também não me livrarei deles nunca, pela profundidade das feridas que deixaram na minha alma. As palavrinhas de consolo do tu és muito forte e ultrapassaste tudo tão facilmente só podem ser brincadeiras se essas pessoas conseguissem sequer sentir um bocadinho da dor que sinto quando penso nestes últimos anos.

Mas pronto, o senhor Paulo Cardoso anunciou um início de nova década estonteante, cheia de coisas boas e eu achei por bem revelar o grande projecto da minha vida, que já foi levemente anunciado por aqui mas que poderá ter passado despercebido aos meus amores (dois ou mesmo três quando se trata de um dia bom!)

Pois a verdade é que vou casar. E o ano de vinte dez vai ser a viragem definitiva de página. Depois de quase uma década (pronto, são só nove anos completos amanhã) de muitos altos e alguns baixos de vida em comum com ele, mas cada qual na sua casinha, decidimos dar o passo em frente e avançar para a vidinha a dois.

Que começa logo com as críticas. Pois que não houve pedido. Não houve surpresa nem sequer um joelhito no chão. Não houve jóia nem uma ida a Paris como estava prometido desde o primeiro ano, quando me beijava com paixão e dizia que eu era a mulher da vida dele. Pronto, vá, a paixão mantém-se e o discurso também mas já começámos mal. Aliás, nem sequer foi dele a iniciativa. Aliás, eu é que disse podíamos casar para o ano e ele está bem, pode ser. E pronto, foi.

Ah e tal gajas que me ouvem, não deixem que se passe o mesmo convosco. Isto é um trauma na vida de uma gaja. Quando as minhas amigas me perguntaram pela jóia e pelo pedido é uma tristeza não dizer que foi depois de uma serenata na neve em plena torre Eiffel com muitas luzinhas e amor e tuditudo. Não se deixem ficar e façam como eu: PASSEM PARA A CHANTAGEM. Sim, amor, eu perdoo o facto de não haver jóia desde que me leves a um sítio paradisíaco na lua de mel, tipo, sei lá, tipo, deixa cá ver, tipo... às ilhas gregas.

Vá, estou a brincar, mas a verdade é que foi tudo exactamente assim.

Receio bem que a partir de agora este se torne um blog típico de uma gaja com as hormonas aos saltos de quem tem todo um casamento para preparar, uma cambada enorme (o Senhor Nosso Jesus Cristo que me ajude) de convidados para surpreender e uma série de ideias absolutamente geniais para colocar em prática e um noivo que só me diz sim, pode ser, depois vê-se. Só nas alianças é que se mostrou assertivo e respondeu um valente não a umas que vi. Mas o amor é lindo. E o meu poder de sedução também.

 

Agora, só para terminar e fazer inveja, que isto já fazia muito tempo que não dava novidades a sério, cá fica uma foto do farrapo velho mais extraordinário do mundo: o da senhora minha mãe (quando eu for grande quero aprender a cozinhar um bocadinho como ela!)

 

 

 

 

 

 



mais sobre mim
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

29
30

31


Pessoal porreirinho que já pôs cá os pés
Córaxão?!
Estão nem mais nem menos do que...
online
subscrever feeds
blogs SAPO