Taaaania @ 19:04

Seg, 17/12/07

Hoje pensei que tinha chegado o dia em que ia andar à porrada com alguém. Pronto, não estou a contar com aquelas coisinhas parvas que às vezes fazíamos com as amigas ou colegas na escola. Falo mesmo desta minha fase quase adulta - sim, porque a criança dentro de mim parece que cresce a cada dia que passa... e então no Natal, Jesus...

 

 

Pronto, para vos descansar, e depois de todas as vezes que eu vos conto os meus problemas no trânsito, não foi por causa do carro...

Tentem lá adivinhar...

O que poderia levar a Tânia a quase partir para a violência física com uma respeitável senhora de cinquenta e tal anos?!?!?...

Pois está claro...

 

UMA CASA DE BANHO PÚBLICA!

 

 

Eu adoro o Natal. E as prendas. Eu confesso. Sou uma gaja materialista. Não tenho nem nunca tive problemas em confessá-lo. Adoro, adoro, adoro. Mas também sou daquelas pessoas que não precisam de muito para ser felizes. Gosto das coisas simples, aquelas prendinhas que só se podiam comprar para a Tânia e não para uma outra pessoa qualquer, estão a ver o estilo?!?!

Espera, estou-me a desviar um bocadinho do assunto...

 

Voltando...

 

Nunca deixo as minhas prendas para a última hora. Às vezes com quase um mês de antecedência já tenho tudo comprado, ou pelo menos bastante idealizado na minha cabeça. Este ano não. Percebi ontem que ainda não tinha comprado nada, absolutamente nada, para ninguém. Nem mesmo para mim. O que, diga-se não é nada normal!

De maneiras que decidi que hoje, na minha hora de almoço, ia aproveitar para fazer aquelas comprinhas mais essenciais: para o gajo, para a mãe, talvez para o irmão...

 

(nunca mais chego ao raio da história...)

 

E fui.

Cheguei ao shopping e, como sempre, estava aflitinha para ir à casa-de-banho. Eu tenho horrores de casas-de-banho públicas, só vou nas últimas. Mas diga-se que já estava mesmo nas últimas, E tive de ir.

Os homens meus adorados leitores não estão bem a ver como é uma casa-de-banho feminina. As mulheres fazem filas, não sei de onde sai tanta gaja e tanto líquido... Adiante, este foi de mau gosto.

 

Entrei. 3 senhoras à minha frente. Em fila. coisa maravilhosa...  Toca de esperar (convém relembrar que estava mesmo aflitinha, mas mesmo mesmo...) Logo atrás de mim entra a tal senhora respeitável do alto dos seus cinquenta e tal anos. E coloca-se atrás de mim. Até aqui tudo normal.

 

Lá vão as senhoras à minha frente, e coisa e tal, quando fica vaga uma das casas-de-banho e era a minha vez. Pois que a VELHA, que se lixem lá as boas maneiras, desata a correr à minha frente. Mas era a minha vez. E eu estava aflitinha. Mas aflitinha mesmo. Mesmo mesmo.

Vai daí que me passei. E praticamente aos gritos disse-lhe, ainda num tom relativamente suave, "desculpe, mas eu estava à sua frente". Eu, como gazela alta que sou, basta dar três passadas para alcançar a VELHA de respeitosos cinquenta e tal anos.

 

Então não é que a encarquilhada desata com a maravilha "já não há respeito pelos mais velhos!" Mas o que é isto?!?!?!

 

Posso só dizer que tive de a empurrar ligeiramente, e teve sorte de ser ligeiramente, mas fui à frente dela. Enquanto ela ficou a esparrear do lado de fora.

 

E lá soltei satisfeita o meu chichizinho. Que felicidade...

 

 



mais sobre mim
Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
15

16
18
20
21

25

31


subscrever feeds
blogs SAPO