Taaaania @ 11:45

Qua, 17/09/08

É mais ou menos nesta altura que costumo repensar a minha vida. Isto de se viver com a cabeça atolada de sonhos e projectos ainda não concretizados normalmente dá nisto. O regresso das férias leva sempre a pensar no que virá depois. Mas nem sempre o depois corresponde às expectativas.

 

É como aqueles momentos em que damos por nós a pensar nas decisões que fomos tomando, e aquelas que temos vindo a adiar ao longo dos tempos. Em determinados momentos da nossa vida, somos obrigados a fazer escolhas. Às vezes parecem ser tão simples que nem reflectimos nelas. Escolhemos e pronto. Ainda bem sem a noção de que aquela decisão pode ser a decisão da nossa vida. E parece incrível mas as mais simples são as mais determinantes.

 

Eu sou uma adiadora de decisões nata. Sempre sob a capa do eu-sou-uma-pessoa-cheia-de-certezas-e-decidida-até-dizer-chega-que-as-indecisões-não-servem-para-mim, tenho andado constantemente a adiar a minha vida e os meus sonhos. E digo aos outros: tu vais ver, este ano é que é! Não acreditas?

 

E depois vêm as desculpas que dou a mim mesma: agora não podia ser porque isto, ou porque aquilo, hoje não esteve sol, era de todo impossível, amanhã vou estar deprimida, não dá na mesma.

 

Mas o tempo vai passando. E a minha vida continua parada. À espera daquelas duas ou três decisões que eu lhe tenho prometido há tanto tempo. À espera do dia de sol perfeito, ou então daquela chuva inesperada, ou daquele clic, ou daquele incentivo da vida. Será?!...

 

 



Marco @ 12:23

Qua, 17/09/08

 

Posso juntar-me ao clube?

In R @ 16:36

Qua, 17/09/08

 



ui decisões, quem as toma? até as mais pequenas vejo-me aflito para decidir...

Bela @ 20:28

Qua, 17/09/08

 

Conheço essa sensação de algum lado... Mas tenho a certeza que um dia serei mesmo capaz de operar a mudança necessária!!

vidaeglória @ 13:11

Qui, 18/09/08

 

Pois é....não é so a ti que acontece isso miga.....pr isso não estás so no clube de adiar decisoes...ehehehe...kiss

Menphis @ 09:27

Sex, 19/09/08

 

Numa conversa com uma amiga define-me como um "robô com pilhas fracas que precisa de um empurrão para andar ", no fundo é o que sinto aquilo que precisas também: de um empurrão. E vá lá, não tenhas medo de decidir, a vida é demasiado curta para deixarmos fugir aquilo que queremos.

Nuno T @ 23:53

Sab, 20/09/08

 

Não te preocupes. Isso parece ser um mal comum a muita gente!
Mas eu, eu é mesmo este ano!! err...

Nuno T @ 23:54

Sab, 20/09/08

 

Não te preocupes. Isso parece ser um mal comum a muita gente.
Mas eu, eu é mesmo este ano!! err...

mais sobre mim
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

14
16
20

22
24
26
27

28
29
30


blogs SAPO